(Imagem: Wikimedia Commons)

O que está acontecendo na Síria?
Desde 26 de janeiro de 2011 o país está em guerra civil, o que quer dizer que os próprios sírios estão lutando entre si. Já morreram mais de 70 mil pessoas e um milhão saíram do país, fugindo da guerra. 

Estão brigando por causa do quê?
Uma parte do povo sírio quer a saída de Bashar Al-Assad, um ditador que comanda o país desde 2000, ou seja, há mais de 13 anos. Ele recebeu o cargo de seu pai, que ficou no poder por mais de 30 anos.

E por que, assim, de repente, o povo se cansou dele e pediu pra o homem sair?
Isso aconteceu por causa da chamada Primavera Árabe, que começou no final de 2010, quando o ditador da Tunísia foi derrubado e incentivou vários outros países a fazer o mesmo – como, por exemplo, o Egito.

Ah, sei, aquela história de revolução do Facebook, né?
Hum, não exatamente. Sim, alguns grupos usaram redes sociais para organizar protestos, mas as derrubadas dos ditadores não aconteceram por causa da internet: elas foram possíveis porque as pessoas pressionaram os governos e foram às ruas. No Egito, que a gente já citou, a primavera só ficou forte mesmo quando o governo cortou a internet do país. Aí o povo foi mesmo pra rua e derrubou o Mubarak. 

Tá, mas e na Síria, por que o cara está lá ainda?
Porque o conflito deixou de ser só político e chegou às vias de fato. O governo reagiu usando o exército. Aí, grupos da oposição também se armaram e começaram a combater o governo.

Só na Síria aconteceu isso?
Não, na Líbia também, lembra? Mas a guerra civil durou menos.

E os outros países do mundo? Não vão fazer nada?
Pois é, isso é um problemão. A ONU (Organização das Nações Unidas) está sendo muito criticada por ficar quieta diante da situação. Ela não fez nada porque os EUA são simpáticos aos rebeldes (os que querem derrubar o Assad, o ditador) e a Rússia e a China são simpáticas ao governo que está no poder.

Tá, mas outro dia eu vi que Israel bombardeou a Síria. O que eles têm a ver com isso? Eles entraram na guerra?
É confuso mesmo. Israel disse que não atacou a Síria por causa dessa guerra toda, foi por outra coisa. Israel diz que esses ataques foram para impedir que o grupo terrorista libanês Hezbollah recebesse mísseis iranianos. Mas fontes dentro da Síria dizem que, na verdade, os mísseis israelenses atingiram alvos militares sírios. Em resumo, não se sabe muito bem o que é verdade ainda.

Nossa, que confusão. Quando vai acabar isso?
Ninguém sabe, infelizmente. Provavelmente a guerra só vai ter fim quando um dos lado perder. Enquanto isso, tem bastante gente morrendo e tendo que fugir. Vamos torcer para acabar logo.

Saiba mais:
– G1 (sobre o conflito)
UOL/BBC (entenda o caso)
– Estadão (o que está em jogo)

– Veja (o ataque de Israel)

Um comentário