(Imagem: Reprodução)

Na semana passada você explicou que o bolsa-família não acabou e que era tudo um boato. O que aconteceu, afinal?
A história ainda está muito confusa. O que sabe até agora é que os boatos começaram a se espalhar no sábado, quando todas a filas começaram. A Polícia Federal está investigando se alguém foi responsável por disseminar a mentira, mas ainda não há nada confirmado.

O que a Caixa tem a ver com a história? Vi que o presidente do banco fez um pronunciamento, mas não entendi.
Pois é, a história ficou mais complicada: a Caixa admitiu que na sexta-feira – antes de os boatos se espalharem -, ela tinha liberado antes da hora o saque do bolsa-família para 692 mil beneficiários. O governo tinha dito que a Caixa fez isso por causa dos boatos. Não era verdade.

Ué? Então a culpa foi da Caixa?
Não é bem isso. Segundo o que o presidente disse, eles não avisaram ninguém que tinham liberado esse dinheiro antes.

Mas porque cargas d’água eles liberariam dinheiro antes do tempo. Não é estranho isso?
É estranho, mas a Caixa deu uma justificativa: essas 692 mil pessoas estavam com o cadastro duplicado. Aí, o banco cancelou o cadastro extra dessas pessoas. Pensa só: essas pessoas tinham dois números de registro no bolsa-família, certo?

Certo. E daí?
Quer dizer que elas podiam receber em dois dias diferentes do mês. O pagamento do benefício é feito de acordo com o último número do cadastro. Para não prejudicar as pessoas que tinham um número que receberia o pagamento depois, a Caixa liberou o pagamento para todos esses 692 mil antes.

Você está defendendo a Caixa?
Eu não. Estou só explicando o argumento deles. Até porque pode ser verdade. Na verdade, é uma explicação que pode fazer sentido: algumas pessoas conseguiram sacar o bolsa-família antes da hora e ninguém sabia disso. Aí as histórias começaram a se espalhar e virou o tumulto que virou.

E por que a Dilma e o presidente da Caixa pediram desculpas, então?
Porque eles não divulgaram essa informação logo que a história toda aconteceu. Esperaram quatro dias para informar ao público que a Caixa tinha liberado os pagamentos antes dos boatos começarem.

Mas pera aí: não tinha uma história de telemarketing? Que o boato se espalhou pelo telefone?
Tinha, mas ontem a Polícia Federal disse que essa hipótese ficou mais fraca porque eles não conseguiram encontrar nenhuma prova. E uma empresa que analisa redes sociais da internet disse que achou evidências que o boato começou a se espalhar pelo Twitter, site de troca de mensagens curtas.

Cara, que confusão…
Muita confusão. Mas vamos ficar atentos porque temos que saber quem foi culpado por isso, goste você ou não do bolsa-família. 

Saiba mais
O Globo
Estadão