(Foto: Reprodução/Facebook)

A polícia está entrando em confronto com um monte de gente todo dia! O que está acontecendo na Turquia?
As pessoas estão protestando contra o governo do primeiro-ministro Recep Tayyip Erdogan desde o dia 27 de maio.

Protestando por quê? Ele é um ditador, que nem o cara da Síria?
Não é ditador, não. A Turquia é um país democrático. O Erdogan, por exemplo, está cumprindo seu terceiro (e último) mandato no comando do país, foi eleito três vezes! Mas o primeiro-ministro está fazendo coisas que estão desagradando muitas pessoas.

Mas eu vi na TV que esse povo está protestando contra a construção de um shopping. Isso lá é motivo para protestar?
Quem entende do assunto explica que esse não é o motivo que anda levando tanta gente para a rua. Sim, tudo começou com um protesto de jovens contra a construção de um shopping em uma praça em Istanbul. Mas o que causou a revolta não foi bem isso.

Foi o que, então?
Foi a violência da polícia. Os jovens começaram a acampar na praça Taksim, de maneira pacífica, e os policiais reagiram com bombas de gás lacrimogênio e bordoadas. Muita gente viu isso na TV e resolveu se juntar aos jovens da praça. Foi a famosa “gota d’água”. O Erdogan já vinha fazendo coisas que estavam desagradando uma boa parte do país antes desse incidente da praça.

O que ele fez? Você me jura que ele não é ditador?
Ditador não, já disse. Ele é muçulmano e as suas ações têm incomodado quem não é dessa religião no país – e é muita gente. Por exemplo, ele quer proibir a venda de bebidas alcoólicas entre as 22h e 6h. Não sei se você sabe, mas beber é proibido no islamismo.

Se ele é tão ruim, porque os caras elegeram ele três vezes?
Porque ele tem sido um bom governante. Melhorou a economia do país, fez com que o exército do país (que antes gostava de se meter em política), cumprisse seu papel de apenas ser o exército. Erdogan era bem-visto. Mas ultimamente ele tem feito coisas que preocupam as pessoas. Por isso tantos protestos.

É a Primavera Turca?
Tem gente que adora soltar esse termo, mas acho que ele não descreve bem a situação. A tal Primavera Árabe aconteceu quando ditadores foram derrubados de seus cargos. O povo desses países (Egito, Tunísia, Líbia) fez isso na esperança de implantarem uma democracia em seus países. Na Turquia já existe uma democracia, que é muito respeitada por todo o mundo.  O problema é justamente esse: o primeiro-ministro está tomando atitudes antidemocráticas que estão alarmando todo mundo. Outro exemplo: um pianista está sendo processado e ameaçado de ser preso porque fez comentários irônicos sobre o islamismo no Twitter. Quem entende do assunto diz que esse é um sinal claro de que Erdogan está passando dos limites.

Tá, mas não tá rolando uma censura da internet por lá?
Existem rumores sobre isso, mas nenhum veículo de mídia confirma isso. A principal companhia de telefonia da Turquia diz que não está bloqueando o acesso de ninguém. Tem muita gente baixando programas que permitem trocar mensagens anonimamente pela internet porque as pessoas estão tentando se antecipar a uma possível censura. 

E o que vai acontecer agora?
Ninguém sabe. Os protestos se espalharam pelo país e, ao que tudo indica, a polícia continua fazendo uma repressão violenta. Isso só vai piorar as coisas, porque parece que as pessoas não estão dispostas a desistir.

Saiba mais:
Editorial do The Guardian (em inglês)
Matéria do The Guardian (em inglês) 
Folha
Estadão