(Foto: Renato Araújo/ABr/Creative Commons)

É verdade essa? O Obama está de olho nos e-mails da Dilma?
Verdade! O jornalista britânico Glenn Greenwald revelou documentos da Agência Nacional de Segurança (NSA) dos EUA que mostra exatamente isso. Os e-mails da Dilma são espionados. Dela e de assessores.

A coisa é séria mesmo, então. Quando ouvi falar disso achei quer era teoria da conspiração.
Todo mundo está meio chocado, te digo isso. Suspeitava-se de que os EUA faziam isso. Mas não desse jeito, sabendo tantos detalhes e de pessoas tão importantes.

Mas por que o Brasil? A gente não é lá muito importante.
Olha, não é bem verdade. Somos a sétima maior economia do mundo. Temos 200 milhões de habitantes, o quinto maior país do mundo. E o Brasil, apesar de não ser tão poderoso como os EUA, a Inglaterra ou a Rússia, tem lá o seu poder. Nós somos o país mais influente da América Latina. Sempre estamos inventando acordos comerciais com países africanos e asiáticos. Cachorro morto o Brasil não é.

E o que a Dilma vai fazer? Declarar guerra?
Claro que não. Isso é impossível. Nesse aspecto o Brasil é mesmo muito fraco, não daria nem para o cheiro. O que ela vai fazer é pedir explicações para o Obama.

E o que o Obama pode fazer? Pedir desculpas?
Olha, pelo jeito que a coisa anda, não vai pedir nada. Outro dia mesmo ele tentou justificar a espionagem dos EUA. Não sou especialista em Relações Internacionais, mas eu imagino que a Dilma deve pedir para ele parar com isso.

Daí ele vai ter que parar, não?
Eu diria que é bem difícil isso acontecer. Vou ser direto: os Estados Unidos provavelmente não acham que estão errados. Pense assim: eles são o país mais rico, mais influente e mais poderoso (armado) do mundo. Têm o maior exército, controlam quase que a internet inteira. E, claro, eles querem se manter assim.

Estamos perdidos, então?
Pode ser. Talvez a gente tenha que parar de achar que a solução para tudo está na internet. Bom, pelo menos nesse modelo de internet que a gente tem hoje. Mas se o Obama não convencer a Dilma, ela ainda pode recorrer à ONU e tentar juntar mais países que estão descontentes com essa atitude dos EUA. Por exemplo, o México. O presidente deles também foi espionado.

Mas isso nunca vai funcionar! A ONU é em Nova York!
Verdade, mas você sabia que o Brasil já teve brigas feias com os EUA em outro organismo internacional? E melhor: que ganhou várias delas? Foi na OMC (Organização Mundia do Comércio). É muito difícil, mas não impossível.

Saiba mais:
G1: Documentos mostram que EUA espionaram Dilma
UOL: Obama se comprometeu a dar explicações até 11/09
CartaCapital: Uma aposta arriscada de Dilma