Cara, é verdade que até a Petrobrás foi espionada pelos EUA?
As notícias dizem que sim. O nosso novo Ministro das Relações Exteriores, Luiz Alberto Figueiredo está na capital dos EUA para cobrar explicações sobre toda essa arapongagem que o jornalista Glen Greenwald vem divulgando, com ajuda do Edward Snowden. E a Petrobrás é um dos alvos.

E por que eles iriam querer saber da Petrobrás?
Bom, não sei se você sabe, mas ela é a vigésima maior empresa do mundo. É maior do que a Samsung, AT&T, Nestlé, IBM, Pfizer, só para citar algumas. E é a maior empresa do Brasil.

Tá, mas o que eles poderiam querer ver?
A Petrobrás é uma das maiores companhias de energias do mundo também. Ela desenvolve novas tecnologias para explorar petróleo e gás natural. Eu imagino que os segredos industriais dela sejam bastante interessantes para os americanos, que ainda precisam importar petróleo e estão tentando ficar autossuficientes em energia. Mas também é preciso entender que a Petrobrás se relaciona com empresas de todo o mundo – e com governos também. Uma matéria da revista Forbes mostra que os EUA emprestaram US$ 2 bilhões para a nossa petroleira. Só isso já seria um motivo para os americanos ficarem de olho nela.

Bom, mas isso lá é justificativa?
Também não acho que seja, mas é um argumento interessante. O artigo também diz que a Petrobrás é uma empresa com muitos casos registrados de corrupção e sonegação de impostos. Além disso, alega que a amizade do Brasil com países com o Irã, Síria e Venezuela são motivos de preocupação e justificariam os atos da NSA.

É grave isso, então?
Muito grave, principalmente porque, até agora, os EUA estavam dizendo que a espionagem era para proteger o país de ataques terroristas, ou seja, era para a segurança nacional. O fato de que tem uma empresa na lista mostra que a história não é bem essa. Eles estão tentando conseguir vantagens comerciais para as empresas de lá, às custas da bisbilhotice.

Como eles teriam vantagens? Quem teria vantagens?
Tendo acesso às informações internas da Petrobrás, uma empresa americana poderia saber antes em quais leilões de bacias de petróleo valeria mais a pena investir. Ela teria essa informação antes das concorrentes, então estaria em vantagem na hora do leilão, o que é injusto – principalmente se sabe disso por causa de espionagem.

O que o governo dos EUA disse sobre isso?
Desse caso específico, ainda não disseram nada. Mas eles dizem os dados que a NSA (Agência de Segurança Nacional) coleta não são repassados às empresas, ficam só dentro do governo. Difícil é acreditar nisso, não é? Afinal, até bem pouco tempo atrás a gente nem imaginava que os americanos espionavam o mundo nesse nível. Estamos descobrindo a verdade aos poucos.

Saiba mais:
Fantástico: Petrobrás foi espionada pelos EUA
Estadão: Documentos mostram que NSA espionou Petrobrás
Reuters: Brasil teme que espionagem afete leilão do pré-sal
Agência Brasil: Ministro brasileiro vai a Washington ouvir explicações
Forbes (em inglês): É claro que a NSA deve espionar a Petrobrás