(Foto:Reprodução/CNN)

O que aconteceu em Paris nessa quarta (7 de janeiro)? Foi um ataque terrorista?

Sim. Três homens armados entraram na sede da revista semanal Charlie Hebdo, mataram 12 pessoas e feriram outras 11.

Eles eram do Al-Qaeda?

Não se sabe se pertencem a algum grupo terrorista. Testemunhas dizem que três encapuzados gritavam “Deus é grande” e “Vingamos o profeta”em árabe, mas isso ainda não é suficiente para afirmar que têm ligação com facções extremistas.

O que aconteceu com os terroristas? Cometeram suicídio se explodindo?

Não, eles fugiram de carro e estão sendo procurados pela polícia francesa. Até o momento em que esse post estava sendo feito, os criminosos ainda não haviam sido encontrados.

Por que eles atacaram esse jornal?

Primeiro, é bom entender o que é o Charlie Habdo. Trata-se de uma revista de humor, que faz muitas charges sobre assuntos complicados e sensíveis como religião e política. Por isso, o veículo já fez muitas piadas com figuras como o Papa, a Virgem Maria e o Maomé, um dos profetas do islamismo. Stephane Charbonnier, um dos editores, já havia recebido ameaças de morte anos atrás. As piadas politicamente incorretas fizeram a Inspire, revista do grupo terrorista Al-Qaeda, colocar Carbonnier na sua lista de “alvos” de possíveis atentados. Em 2011, o prédio do jornal foi incendiado depois que caricaturas de Maomé foram publicadas.

Não entendo. Por que ficaram tão irritados com uma piadinha?

Ainda é cedo para dizer quais foram as motivações exatas desse ataque, mas sabemos que, para os muçulmanos, é proibido fazer desenhos, esculturas ou qualquer representação de figuras sagradas. Algumas pessoas, especialmente as fundamentalistas, ficam ofendidas pelo fato da mídia ocidental usar figuras de seu profeta, muitas vezes de maneira humorística. É uma questão bastante complexa.

Isso quer dizer que todos os muçulmanos apoiam esse tipo de coisa?

Longe disso. Associações que reúnem países com grandes populações de muçulmanos e órgãos religiosos de diversos lugares do mundo árabe condenaram o atentado ao Charlie Habdo.

E por que os muçulmanos estão sempre envolvidos com terrorismo? Cortando cabeças, essas coisas?

Precisamos ter calma ao fazer afirmações. O Islã é a segunda maior religião do mundo, com 1,6 bilhão de seguidores (23% da população mundial). A grande maioria deles é pacífica e não tem nada a ver com o terrorismo. Outro detalhe: outros grupos (como ETA, do País Basco, e o IRA, da Irlanda) também usaram fizeram ataques terroristas. Concordo que, na TV, vemos muitas notícias a respeito de atentados e que quase sempre são de algum grupo extremista muçulmano. Mas não podemos simplesmente dizer que todos os muçulmanos apoiam, se envolvem ou se envolverão com essa atividade terrível.

Bom, não era melhor a revista deixar de fazer essas piadas de uma vez? Aí não arranjava problemas.

Fazer isso seria abrir mão da liberdade de dizer que se bem entende em nome do medo, em nome de uma intimidação violenta que não combina com os países democráticos. Se a revista decide “não arranjar problemas”, ela se deixa pautar pelo terror e para de cumprir sua função de oferecer um ponto de vista sobre o mundo.

O que é “Je suis Charlie”? Por que tem um monte de gente postando isso?

Em francês, significa “Sou Charlie”. É uma maneira de demonstrar solidariedade aos mortos e feridos em Paris. Gente do mundo todo postou esses dizeres para externar a revolta pelo que aconteceu hoje.

Leia mais:
– Ataque a revista francesa mata 12 (BBC, em inglês)
– Charlie Hebdo fez fama satirizando Maomé (Daily Mail, em inglês)
– Relembre charges da polêmica revista (Terra)
– Mundo árabe reage ao ataque (Variety, em inglês)
– Muçulmanos moderados condenam o atentado (International Business Times, em inglês)
– Porque o Islã proíbe imagens de Maomé (CNN, em inglês)
– Números sobre os muçulmanos no mundo (Pew, em inglês)

 

10 comentários

  1. Juan Prudencio Martinez

    Não creio que deixar de publicar piadas com o que nos ou qualquer outro , julgue sagrado seja abrir mão de nenhuma liberdade em nome do medo ou qualquer ameaça mas sim em nome do bom senso e o respeito religioso , não faze-lo sim significa total desrespeito a vida humana sob qualquer alegação pois quando lidamos com vidas alem das nossas , determinadas regras não se aplicam sob nenhum pretexto .

  2. Martins

    Não é Charles Habdo, e sim Hebdo de hebdomadaire que significa semanal.

  3. Rosana Nunes

    Muito bom. Parecia eu fazendo as perguntas. Respostas simples e muito esclarecedoras.
    Obrigada.

  4. Tamarys Mit

    Eu tenho sim, não consigo entender, os islamistas não acreditam em deus? Por que a figura de Maomé que foi um profeta tem tanto significado para eles? Eu estou confusa? Por que eles não permitem que outras pessoas diferentes da religião deles falem e pensem como quiserem? me explica .

  5. Enio Luciano

    É claro que não sou a favor de violência, Mas tirar sarro de negro é considerado racismo e crime, se eu fosse muçulmano, provavelmente me sentiria ofendido,Acho devemos respeitar qualquer religião, o fato do jornal ter sido ameaçado, já seria um motivo para se preocuparem e pensarem se é certo eles provocarem os muçulmanos, É claro que não justifica esta barbárie ocorrida, devemos respeitar o direito de expressão, mas a expressão deve ser respeitosa e verdadeira a todos.

    • luciane

      Concordo com você Enio, faço de todas as suas palavras, as minhas.

    • Marcelle Maciel

      não sou a favor do vandalismo , do terrorismo , porém sou religiosa e se vejo alguém fazer uma blasfema naquilo que eu acredito , com certeza eu também ficaria muito invocada , e acharia desrespeitoso ao que eu acredito !
      acho que eles tiveram tempo demais para pensarem e refletir se o que estava fazendo era certo .
      foram avisados !
      e por mais que achamos que pessoas inocentes não deveria ter morrido , estavam fazendo ´parte do grupo pelo qual blasfemava a religião !
      a frase ” Vingamos o profeta nada mais é que uma defesa daquilo que eles se sentiram satisfeitos em fazer em pró de sua religião .
      entendo que familias estão sofrendo , e que pessoas inocentes foram feridas e outras mortas !
      mas pense que o mundo seria muito melhor se houvesse paz entre as populações e o respeito em suas origens e crenças !
      não é questão de medo e sim de saber que pessoas não são obrigadas a concordar com o que de acordo na formação de sua criação cresceram com uma visão diferente de ridículas piadas sem graça .