O que aconteceu em Paris?
Na noite da sexta-feira (13), Paris sofreu série de ataques coordenados, com explosões e tiroteios em seis diferentes locais da cidade. Foram atingidos, restaurantes, bares e uma casa de shows, chamada Bataclan, onde acontecia o show da banda Eagles of Death Metal.

De quem é a responsabilidade dos ataques?
O Estado Islâmico assumiu a autoria dos atentados. Em nota, o grupo jihadista diz que a França é “a capital da abominação e da perversão” e que “o país e todos aqueles que seguem seu caminho devem saber que permanecem o principal alvo” dos terroristas. O comunicado afirma que a localização dos ataques foi cuidadosamente estudada. O grupo jihadista ainda afirma que os atentados são retaliações motivadas pela participação do país europeu na coalizão contra o Estado Islâmico na Síria e no Iraque. Um militante ligado aos terroristas publicou em sua conta no Tiwtter, que a França “não viverá em paz até que os bombardeios continuem”. “Vocês terão medo até de ir ao mercado”, disse. A polícia identificou, por impressões digitais, um extremista francês, de 29 anos, como um dos autores do atentado ao Bataclan. Ele já tinha sido fichado pela polícia, mas nunca foi preso.

Qual o número de mortos e feridos?
O número pode subir, mas a procuradoria de Paris confirmou oficialmente no último sábado (14) 129 mortos e 352 feridos, sendo 99 em situação crítica de saúde. Testemunhas e parentes de vítimas estão recebendo atendimento psicológico oferecido pelos hospitais em Paris. De acordo com autoridades francesas, sete terroristas morreram, mas eles não descartaram a possibilidade de haver mais gente envolvida. Três brasileiros foram feridos nos ataques, segundo a cônsul-geral do Brasil na França, Maria Edileuza Fontenele Reis. Não havia risco à vida de nenhum dos três. Os brasileiros estavam no restaurante Le Petit Cambodge, nas proximidades do Canal Saint-Martin, no 10° distrito da capital. O arquiteto Gabriel Sepe, 29, levou três tiros e passou por cirurgia. A estudante Camila Issa, 29, levou um tiro de raspão. Diego Mauro, 28, também arquiteto, escapou com alguns arranhões.

O que é o Estado Islâmico?
Em resumo, é um grupo terrorista que está dominando áreas na Síria e no Iraque e tem executado ataques em vários lugares do mundo. Para saber mais, leia nossos textos:
Link 1: http://meexplica.com/2014/09/entenda-o-que-e-o-estado-islamico/
Link 2: http://meexplica.com/2015/09/entenda-o-estado-islamico/

Por que eles atacaram a França duas vezes?
A França é um dos países que luta contra o Estado Islâmico. Além disso, o país europeu está apoiando o ditador sírio Bashar Al-Assad, que está em guerra com o EI.

Quem eram esses militantes do Estado Islâmico? Imigrantes sírios?
Ainda se sabe muito pouco sobre eles. Mas a verdade é que quatro deles eram nascidos na França e cidadãos do país. Suspeita-se de que um dos terroristas seja um sírio que chegou à França em outubro, mas essa informação ainda não foi confirmada.

O que a França fez depois dos ataques?
O país fechou suas fronteiras, colocou o exército nas ruas de Paris, começou a buscar outras pessoas ligadas aos terroristas e bombardeou o Estado Islâmico na Síria. O Ministério do Interior da França divulgou que 168 operações de busca tinham sido realizadas, com apreensão de um lançador de foguetes, pistolas automáticas e um rifle, munições e coletes à prova de bala; 23 pessoas foram mantidas sob custódia policial e 104 em prisão domiciliar. A polícia da Bélgica prendeu pelo menos cinco pessoas durante buscas em Bruxelas por suspeita de participação ou colaboração com os ataques em Paris.

O Estado Islâmico é um grupo terrorista, certo? O que ele tem a ver com Al-Qaeda, do Osama Bin Laden?
Sim, trata-se de um grupo terrorista. O Estado Islâmico é uma dissidência da Al-Qaeda. Uma diferença importante entre os dois é que o EI está lutando por territórios no Oriente Médio, o que a Al-Qaeda não fazia.

É verdade que o Estado Islâmico está dizendo que vai atacar o Brasil?
Não é verdade. Essa história tem circulado no Facebook e WhatsApp, mas ela é imprecisa. Quem disse que o Brasil deveria se preocupar foi um diplomata sírio. E ele disse isso porque nosso país vai sediar as Olimpíadas no ano que vem e será de fato um alvo visado para terroristas. Mas existem planos de segurança para evitar ataques aqui. Portanto, o Estado Islâmico não disse nada a respeito do Brasil.

Ocorreram outros ataques recentemente na França?
Em janeiro de 2015,  aconteceram atentados contra a revista satírica “Charlie Hebdo”, no qual 12 pessoas morreram, e contra um mercado, ambos na capital francesa, que mataram quatro pessoas. Um policial ainda foi morto durante a fuga dos terroristas. No total, foram 17 mortos. Em abril, um estudante argelino foi preso em Paris com armas de guerra. Ele confessou ter planejado ações terroristas, especialmente contra um trem, com o objetivo de “matar 150 infiéis”. Em junho, nas proximidades de Lyon, um homem matou e decapitou o patrão e exibiu bandeiras islâmicas no local do crime. Em agosto, militares norte-americanos conseguiram evitar que um homem armado fizesse um ataque a um trem que ligava Amsterdã (Holanda) a Paris.


 

Saiba mais: 

  1. Folha de S. Paulo: http://www1.folha.uol.com.br/mundo/2015/11/1706236-policia-francesa-registra-tiroteio-e-explosao-em-paris.shtml
  2. O Globo: http://oglobo.globo.com/mundo/o-que-se-sabe-sobre-atentado-em-paris-18053712
  3. BBC: http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/11/151114_ataque_paris_atiradores_rb

7 comentários

  1. Paulo

    Quando a França iniciou os ataques ao EI? Este ultimo ataque é uma resposta aos ataques da França, ou não se pode afirmar? Qual o fato originador deste ataque?

  2. Janete Francisco Piccolo

    O Estado Islâmico é de origem Sunita certo ??? E os Sunitas são considerados menos radicais no que diz respeito as Leis do Islã .Como se explica isso ???

  3. Aline

    “… Mas existem planos de segurança para evitar ataques aqui. Portanto, o Estado Islâmico não disse nada a respeito do Brasil.”

    HAHAHAHA Nossa! Fiquei super tranquila agora! Estamos SUPER protegidos!! :) #sqn

    • Clenilda Galega

      Pois a França é contra o terrorismo e apoiando o ditador sírio. Se ele não tivesse envolvido ou seja ajudando em armas, granas e outros.