Entenda o atentado do Estado Islâmico em Bagdá

Texto: Ariadne Bognar
Imagem: Reprodução

Vi que houve um atentado em Bagdá no fim de semana. O que aconteceu?

Um caminhão cheio de bombas foi detonado bem em frente a um centro comercial, no bairro de Karrada, no centro de Bagdá, capital do Iraque. Pelo menos 200 pessoas morreram no atentado que é o pior já atribuído ao Estado Islâmico.

Tinha muita gente lá?

Sim. Muitas famílias estavam fazendo compras para a festa do Eid al-Fitr, em comemoração ao fim do Ramadã, que acontecerá no dia 7 de julho.

Algum grupo terrorista assumiu o atentado?

Sim. O grupo Estado Islâmico reivindicou a autoria do atentado e afirmou que foi em vingança contra os xiitas.

Porque eles fizeram isso?

Um dos motivos foi a perda do controle da cidade de Fullajah, que no mês passado foi recuperada pelo Exército do Iraque. O Estado Islâmico é composto por sunitas, que dominaram o Iraque durante décadas. Com a queda de Saddam Hussein, quem passou a dominar foram os xiitas. Os sunitas queriam mais poder e então passaram a ser rivais dos xiitas e isso fortaleceu o grupo terrorista.

Aconteceram outros atentados recentemente?

Sim. Dois dias antes militares extremistas atacaram um café em Bangladesh, e 20 pessoas morreram. Na semana passada, como publicamos no Me Explica?, aconteceu o atentado no aeroporto de Istambul, na Turquia onde 45 pessoas morreram.


Saiba mais: 

Folha: Dia sangrento no Iraque revela estratégia do EI
Terra: Número de mortos em atentado em Bagdá passa de 200
Folha: Sobe para 157 número de mortos em ataque reivindicado pelo EI em Bagdá