Texto: Gustavo Ribeiro, do Plus55
Publicado originalmente em inglês

Quem são os homens que foram presos?

As autoridades brasileiras ainda não revelaram a identidade dos 10 homens presos hoje pela Polícia Federal, especialmente porque ainda estão em busca de dois suspeitos. A investigação é confidencial.

Como eles foram encontrados?

A PF estava monitorando-os desde abril, com a ajuda de agências de inteligência brasileiras e estrangeiras. Os homens presos são parte de um grupo on-line chamado Defensores da Sharia. Esse é o primeiro caso de prisões por conta da nova e polêmica lei anti-terrorismo.

Eles estão realmente ligados ao Estado Islâmico?

De acordo com o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, eles foram recrutados na internet pelo EI. Todos juraram lealdade ao grupo terrorista e tinham intenção de fazer ataques terroristas em nome da organização. Porém, eles não receberam nenhum apoio financeiro ou logístico dos terroristas. Um dos homens disse que queria ir à Síria, mas
dificuldades financeiras o impediram de viajar.

O que eles estavam planejando fazer?

O grupo não tinha alvo específico. Nunca chegaram a se encontrar pessoalmente. Todas as ações eram coordenadas pelo aplicativo de mensagens Telegram. Eles foram presos em diferentes estados. Mas o líder do grupo estava tentando comprar uma metralhadora AK-47 na internet, e incentivou os outros a treinarem artes marciais.

Eles são realmente perigosos?

É difícil saber. Não se trata de um grupo bem organizado, como os que atacaram Paria em novembro do ano passado e Bruxelas em Março. O fato de que um deles tentou comprar uma arma na internet mostra o quanto amadores eles são. Mesmo assim, um amador com uma metralhadora pode causar muitos danos.

Isso quer dizer que existe a chance de termos um ataque terrorista no Brasil?

O ministro da Justiça declarou que o nível de alerta não será elevado e que o Esquadrão Anti-Terror da Polícia Federal vai continuar a monitorar ameaças em potencial. Atualmente, 100 pessoas estão sendo monitoradas por agências de inteligência. Para as autoridades, a principal ameaça durante os Jogos Olímpicos é a de “lobos solitários”, pessoas que não tem ligação formal com organizações terroristas. Integrantes do Estado Islâmico publicaram recentemente dicas sobre como fazer um ataque terrorista no Brasil. As mensagens dizem que os alvos devem ser atletas dos EUA, França, Reino Unido e Israel – e que devem ser usadas armas como drones com explosivos e até veneno. O EI também recomendou que armas sejam trazidas ao Brasil pelo Paraguai, uma fronteira por onde armamentos costumam entrar.