Por que Trump mandou atacar a Síria? O que aconteceu?

O presidente dos Estados Unidos disse que o ataque com mísseis feito ontem (6) foi um retaliação ao uso de armas químicas contra civis sírios, que matou 80 pessoas essa semana.

Os mísseis atingiram prédios e casas?

Não. Eles foram direcionados a uma base área do governo da Síria, de onde teriam partido os ataques com armas químicas.

Os Estados Unidos estão em guerra com a Síria?

Não oficialmente. Mas os EUA apóiam os rebeldes do país, que travam uma guerra civil contra o governo de Bashar Al-Assad.

Não entendi uma coisa: o que esse ataque com armas químicas têm a ver com os EUA, então?

Segundo Trump, o uso desse tipo de arma é uma ameaça para a “segurança nacional” dos Estados Unidos. Mesmo que seja longe do país.

É verdade que ninguém apoiou o ataque dentro dos Estados Unidos?

Não. Vários políticos republicanos elogiaram a iniciativa de Donald Trump. Os democratas criticaram Trump por não ter pedido autorização ao Congresso antes de fazer o ataque. Segundo eles, o presidente está “começando uma guerra”, e isso só pode acontecer com o aval dos representantes.

Li em algum lugar que o Trump era contra esse tipo de ataque. Verdade?

Verdade. Trump disse durante a campanha do ano passado que seria um erro tomar qualquer ação militar na Síria. Segundo a CNN, ele mudou de ideia depois de ver o que as armas químicas causaram na população da Síria.

A Rússia criticou o ataque. O que eles têm a ver?

A Rússia apóia o regime de Bashar Al-Assad e enviou tropas à Síria em 2015. Os russos pediram para que a ONU convoque uma reunião de emergência para discutir a situação do país árabe.

Por que a Síria é tão importante assim? 

Por alguns motivos. Primeiro, o país está em guerra civil desde 2011, e milhões de pessoas deixaram e deixam o país para fugir da violência. São pelo menos 4,5 milhões de refugiados que tiveram de escapar para países vizinhos. Isso causou um enorme problema na região e em outros países do mundo, já que é muito difícil oferecer alimentação, habitação e outras necessidades para esse monte de gente. Outra questão importante é que o Estado Islâmico, organização terrorista, aproveitou a guerra para dominar territórios na Síria e ampliar sua influência no Oriente Médio.

Já dá para falar em Terceira Guerra Mundial?

Não. Uma mostra disso é o pedido da Rússia para que a ONU analise a ação americana. O país de Putin, por enquanto, acredita numa solução que venha por meio de negociações.

Foto: Wikimedia Commons/Gage Skidmore

Um comentário