Eu vi que o Supremo Tribunal Federal não aceitou uma denúncia contra o Romero Jucá. O que aconteceu?

Foi exatamente isso. O STF rejeitou uma denúncia de corrupção e lavagem de dinheiro contra o senador Romero Jucá (MDB).

Calma: que denúncia era essa? Da Lava Jato?

Não, ela vinha da Operação Zelotes, que investiga fraudes no tribunal da Receita Federal, chamado Carf (Conselho Administrativo de Recursos Fiscais).

Do que o Jucá estava sendo acusado?

Ele era acusado de receber propinas de R$ 1,3 milhão. Ele teria recebido doações da Gerdau (empresa da área siderúrgica) em 2010 e 2014 para ajudar a aprovar uma Medida Provisória em 2013 que iria favorecer a companhia. Essas doações seriam, na verdade, a propina disfarçada.

E por que o STF não aceitou a denúncia?

Segundo os ministros que analisaram o caso, não é possível provar que as doações tenham sido feitas para que Jucá ajudasse a aprovar a Medida Provisória. A Procuradoria-Geral da República (que fez a denúncia) não mostrou que existe uma ligação entre as duas coisas, disse o STF.

Alguém mais tinha sido denunciado além do Jucá?

Sim, o empresário Jorge Gerdau, acusado de corrupção ativa e lavagem de dinheiro.

Isso quer dizer que não existe mais nenhuma denúncia contra o Romero Jucá?

Não. Em um outro caso, o STF aceitou uma denúncia contra o senador e ele se tornou réu. O que quer dizer que ele vai ser julgado.

E que caso é esse?

A acusação é bem parecida com essa da Gerdau, mas o caso é com a Odebrecht. Jucá teria recebido R$ 150 mil da empreiteira para ajudar a aprovar duas Medidas Provisórias em 2014. O senador também é investigado em diversos outros casos.