Quem foi esse tal de Marighella? Por que sempre ouço falar nele?

Carlos Marighella foi um político e militante baiano, que nasceu em 1911. Ficou conhecido por sua luta contra a ditadura militar (1964-1985), mas já estava na ativa durante a ditadura de Getúlio Vargas (1934-1945). Ele fez parte do antigo Partido Comunista Brasileiro (PCB). Marighella foi preso diversas vezes pelos dois regimes aos quais se opunha.

Ouvi dizer que ele entrou na luta armada. É verdade?

Sim. Logo no começo da ditadura militar, Marighella decidiu que não havia como fazer uma oposição pacífica contra o governo. Ele foi o fundador do grupo ALN (Aliança Libertadora Nacional), que assaltava bancos e sequestrava autoridades.

Ele ainda está vivo?

Não, foi morto pela ditadura em 1969, num ataque de emboscada em São Paulo.

Por que ele é lembrado até hoje?

Além de ter sido opositor de duas ditaduras, ele escreveu livros e artigos que foram influentes durante o período da ditadura militar. O regime militar chegou a considerá-lo seu principal inimigo.

Ele era um terrorista, pelo que eu entendi. Por que as pessoas ficam homenageando alguém assim?

De fato, o Marighella não era um pacificista. O governo militar o classificava como terrorista porque ele fazia parte e organizava a luta armada contra o regime. Violência é uma coisa terrível, de fato. Mas, em primeiro lugar, ele é uma figura histórica, goste-se dele ou não. Em segundo lugar, a própria ditadura era violenta e há quem entenda que Mariguella estava se defendendo disso.

Então você está querendo dizer que ele estava certo?

Não. Estou apenas explicando as diferentes visões sobre ele.

E ao falar sobre ele aqui, um terrorista, você está ajudando a fazer propaganda dele. Isso não está errado?

Acredito que não. Primeiro, porque não estou fazendo propaganda nem tentando convencer você de que ele estava certo. Estou apenas contando os fatos. Segundo, acredito que a base de qualquer democracia é poder falar sobre fatos, ideias, enfim, sobre o que acharmos relevante discutir. Existem, por exemplo, dezenas de biografias a respeito de personagens como Hitler, Stálin, etc,, que contam os fatos, não necessariamente defendendo suas ideias.

Qual é a posição ideológica do Me Explica?

Somos um veículo jornalístico, não temos posicionamento político. Isso não quer dizer que não tenhamos valores: somos a favor da democracia, da liberdade de expressão, contra o autoritarismo. Acreditamos no jornalismo independente transparente. O Me Explica não defende nenhum partido ou político.

Saiba mais sobre Marighella: 

Guia do Estudante: https://guiadoestudante.abril.com.br/atualidades/afinal-quem-foi-carlos-marighella/

BBC Brasil: https://www.bbc.com/portuguese/brasil-47423625